15 de fevereiro de 2017

Vale a pena aportar 12% da Renda Bruta no PGBL?

"Não há nada tão inútil quanto fazer eficientemente o que não deveria ser feito" 
(Peter Drucker)

Olá prezados leitores,  na postagem Qual é melhor: PGBL ou Tesouro Direto? foi apresentada uma planilha de comparação considerando o reinvestimentos das restituições a cada ano. Ao final daquela postagem duas perguntas ficaram em aberto, vamos abordar uma pergunta nesta presente postagem.

Vale a pena aportar 12% da Renda Bruta no PGBL? 


Considerando os valores da simulação da postagem anterior, podemos observar os resultados abaixo.

Vale a pena aportar 12% da Renda Bruta no PGBL?
A resposta desta questão também é simples: Depende. Neste caso, o principal fator é o campo Adicional Restituição que representa quanto é sua restituição de imposto de renda se você não pagar um PGBL.

Se você não possuir nenhum Adicional de Restituição é mais vantajoso aplicar em Tesouro Direto. Para exemplificar, vamos considerar a vantagem do PGBL por ano de saque em relação ao Tesouro Direto quando houver um Adicional de Restituição nos valores de R$ 0,00 a R$ 2000,00 variando em R$ 500,00.

Vantagem PGBL considerando valores variáveis do Adicional Restituição.

Vantagem PGBL em função do % da Renda Bruta Tributável
Só vale a pena aportar 12% da renda bruta tributável se você possuir a Restituição de Imposto de Renda alta o suficiente. A medida que você diminuir percentual do aporte, mais vantajoso se torna o PGBL sobre o Tesouro Direto.

Considerações finais


Se você não possui PGBL e recebe um valor relevante de restituição de imposto de renda, vale a pena analisar um plano PGBL bem administrado. Caso contrário, invista no Tesouro Direto.

Uma estratégia vencedora nos investimentos consiste em realizar um uso eficiente dos impostos alinhado a uma baixa taxa de administração. O uso eficiente dos impostos você obterá através do tempo de aplicação (é necessário paciência), enquanto que uma baixa taxa de administração você poderá obter quanto tiver um montante maior para fazer a portabilidade entre planos.

Lembre-se que a fazer a portabilidade entre planos, o tempo de aplicação de cada aporte não se altera. Portanto, faça os cálculos e tire as suas próprias conclusões.

E agora me lembrei da pergunta da postagem anterior : 
  •  Qual seria a estratégia ideal com PGBL e Tesouro Direto?

Na próxima postagem, abordaremos uma estratégia que utiliza o melhor de cada tipo de investimento (PGBL e Tesouro Direto), com resultados bem interessantes.

Até a próxima, grande abraço.

11 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado pela visita Investidor de Risco,

      Estou analisando as suas postagens, parabéns pela qualidade e clareza ao explicar os conceitos. Vou começar a aplicar os conceitos apresentados em http://investidorderisco.blogspot.com/2015/11/por-tras-da-regra-numero-1.html

      Em relação ao PGBL, a próxima postagem (quarta-feira que vem) mostra quando é vantajoso ter uma previdência privada.

      Grande Abraço

      Excluir
    2. Opa! Qq coisa estamos ae...

      Valeu!!!

      Excluir
  2. Aportador, sempre vejo você falando desse assunto. Se possível faça um post com exemplos numéricos de renda anual tipo 150k que vai pagar 27,5% de IR. Fica mais fácil para as pessoas entenderem quando veem na prática os números pois podem simular a situação pessoal.

    Outra coisa que ia te perguntar, você acompanha algum tipo de previdência? Tem conhecimento sobre os fundos do Adam? Tenho ouvido falar bastante do ICATU Adam que parece também ter na XP. Acho que ele é mais arrojado e aplica o dinheiro de uma forma a trazer mais rendimento no longo prazo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá BPM, obrigado pela visita e pela dica.

      Na postagem anterior (http://oaportadorfinanceiro.blogspot.com.br/2017/02/qual-e-melhor-pgbl-ou-tesouro-direto.html) eu disponibilizei uma planilha para você simular todos os parâmetros a vontade, realizando uma comparação com o Tesouro Direto. Eu simulei com valores de 200k, 27,5% de IR e mais 9 parâmetros configuráveis.

      Na postagem (http://oaportadorfinanceiro.blogspot.com.br/2016/10/vale-pena-um-pgbl.html) mostrei outra planilha para acompanhar o andamento de um fundo através do site da CVM.

      Eu possuo o VERDE AM ICATU PREVIDÊNCIA (23.339.936/0001-47). Você sabe o CNPJ deste fundo ICATU Adam? É possível validar a estrutura do fundo, sua composição, sua performance, variação do patrimônio líquido, entre outros.

      Grande Abraço.

      Excluir
  3. Não entendi o gráfico (confesso que me senti burro). Quando o Y está perto de 100% quer dizer que o PGBL é muito mais vantajoso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá II, não se preocupe pois tentarei ser o mais didático possível.

      O fator que mais influencia o gráfico é o Adicional de Restituição (Significa quanto é sua restituição de imposto de renda se você não pagar um PGBL).

      Quanto maior for este Adicional de Restituição (Por exemplo: R$ 2000,00) e você investir 1% da sua renda bruta, o PGBL possui 97,27% em relação ao TD. Se você investir 2% da sua renda bruta a vantagem cai para 49,53% em relação ao TD e assim sucessivamente.

      Resumindo, só vale a pena investir 12% da renda bruta se você tiver um valor alto de Adicional de Restituição.

      Qualquer dúvida, pergunte novamente.
      Abraços.

      Excluir
    2. "só vale a pena investir 12% da renda bruta se você tiver um valor alto de Adicional de Restituição."
      Mas qual seria o parâmetro para eu saber que alto é esse? O quanto é alto?

      Excluir
    3. Não gostaria de deixar uma regra fixa, mas considero que valores maiores que a o seu aporte mensal já vale a pena.

      No exemplo considerado, o valor do aporte mensal é R$ 500,00. Portanto, se o Adicional de Restituição for maior do que R$ 500,00 já vale a pena.

      Esta regra valerá principalmente se você utilizar a estratégia que irei abordar na postagem da quarta-feira da semana que vem, que combina PGBL e Tesouro Direto.

      Esteja sempre a vontade de perguntar.

      Grande Abraço.

      Excluir
  4. Olá tenho um vgbl e não sei qual é o caminho menos doloroso para me livrar dele... Alguma sugestão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo,

      O VGBL é indicado pra quem faz a declaração simplificada de Imposto de Renda ou é isento de declarar imposto.

      A tributação do VGBL ocorre somente sobre os rendimentos da aplicação, diferentemente do que ocorre com um PGBL. Mais detalhes sobre a diferença entre os dois em : http://profmoney.com.br/investimentos/pgbl-x-vgbl-qual-a-melhor-opcao-para-voce/

      É dificil analisar uma sugestão sem saber como é a sua declaração de Imposto de Renda, O CNPJ do Fundo, taxa de carregamento, etc.. Como eu faço a declaração na modalidade completa, abordo estratégias com PGBL.

      Existe uma comparação entre Fundos x Tesouro Direto x VGBL em http://profmoney.com.br/investimentos/fundos-x-tesouro-direto-x-vgbl-o-que-e-melhor/

      Eu farei uma postagem para quem tem que pagar Imposto na Declaração, calculando quanto teria que pagar de PGBL para não pagar imposto pro leão.

      Se quiser tirar dúvidas especificas pode mandar um email para oaportadorfinanceiro@gmail.com que tentarei responder

      Grande Abraço.


      Excluir