7 de outubro de 2017

Raio-X das minhas despesas com GuiaBolso

"Beware of little expenses. A small leak will sink a great ship." 
(Benjamin Franklin)

Olá amigos leitores da blogosfera financeira, tudo bem? É interessante que após a leitura da postagem Porque não uso apps de controle financeiro além do Microsoft Money 99 do excelente blog Viagem Lenta eu pude refletir mais profundamente sobre maneira de como fiz a transição de gastador para poupador nos últimos 30 meses. Observação: esta postagem será mais longa que o habitual.

Eu utilizo o aplicativo GuiaBolso que possui a grande vantagem de buscar automaticamente todas as informaçãoes da conta bancária e cartão de crédito, principalmente para quem deseja praticidade como eu. Entretanto, este aplicativo não permite exportar para planillha para fazer as customizações necessárias, como por exemplo atualizar todas as despesas ao valor presente com o IPCA. No meu caso particular, eu exporto para planilha somente o total por categoria conforme veremos mais adiante.

Por mais incrível que possa parecer, eu comecei a controlar as minhas finanças com seriedade apartir de Junho/2015. Sendo que naquela época eu estava com várias despesas altas, fazendo uma reforma no meu apartamento, troquei de carro e tive uma diminuição de renda,etc. Um dos fatores que eu pude perceber foi o gradativo aumento da minha taxa de poupança a cada ano conforme podemos observar na figura abaixo:
Evolução da Taxa de Poupança
E como são estruturadas as despesas no GuiaBolso? Hé 3 grupos distintos: Gastos Essenciais, Estilo de Vida e Empréstimos. Irei detalhar cada conta para que se tenha um idéia de cada despesa:
  • Gastos Essenciais
    • Moradia - condomínio, gás, água, academia, piscina e taxas extras.
    • Contas Residenciais - conta de energia.
    • Saúde - plano de sáude.
    • Transporte - gasolina, seguro, IPVA, Uber, troca de carro, etc.
    • Mercado - gastos no supermercado.
  • Estilo de Vida
    • Bares / Restaurantes - alimentação fora de casa, saídas noturnas.
    • Compras - compras diversas, troca de laptop, cursos, livros, roupas, etc.
    • Cuidados pessoais - cabelereiro, remédios, suplementos, etc.
    • Empregados domésticos - diarista que vem um vez por semana.
    • Outros gastos - gastos diversos com assessoria juridica, filiação partido novo, outros gastos extraordinários.
    • Impostos - contabilizando o roubo do Estado Brasileiro.
    • Lazer - ingressos de shows, cinemas, etc.
    • Presentes / Doações - presentes a familiares e amigos, ajuda aos mais necessitados.
    • Saques - despesas que são pagas somente em espécie das mais diversas possíveis.
    • Serviços - serviços para manutenção domésticas, assinatura de serviços da internet, exemplo: Bastter, Suno Research, etc.
    • TV / Internet / Telefone - assinatura básica da NET, Netflix e celular pré pago da Vivo.
    • Viagem - despesas com viagens.
  • Empréstimos
    • Financiamento Imobiliário - já foi explicado detalhadamente aqui.
    • Outros empréstimos - eu transfiro um valor para os meus pais mensalmente até chegar a um montante pré-definido. Eu escolho o ritmo para quitar essa dívida que não há juros.
Mas para fazer uma comparação justa durante o tempo eu atualizei todas as despesas para o valor presente com o IPCA, por exemplo a minha conta de energia de Junho/2015 de R$ 100,59 equivale a R$ 114,15 em Setembro/2017. Desta forma eu posso fazer uma média e analisar o comportamento de cada despesa durante o tempo. Podemos analisar o gráfico pelo grupo de despesas abaixo:
Gastos por Grupo de Despesas atualizados pelo IPCA
A categoria que poderá diminuir nos próximos anos é a dos Empréstimos, principalmente devido ao financiamento imobiliário que eu pretendo quitar em breve.  Agora iremos detalhar os gastos por cada categoria discriminada acima:
Gastos por Categoria atualizado pelo IPCA.
A desvantagem de fazer atualização das despesas com o IPCA é que gastos maiores no passado passam a ter um peso relevante no presente, por exemplo: as categorias "Transporte", "Compras" e "Outros Empréstimos" irão diminuir consideralvemente no futuro. Além disso, as despesas com "Financimento Imobiliário" poderá aumentar um pouco no médio prazo devido a amortização que pretendo fazer por causa da queda acentuada da taxa Selic.

Outro ponto relevante é que a média dos meus gastos mensais atualizado pelo IPCA é cerca de 25% maior que o meu gasto mensal atual, isto significa que os meus gastos tem diminuido desde 2015. Eu pretendo diminuir ainda mais quando me livrar das dívidas, fazendo com que a minha taxa de poupança aumente ainda mais.

E por que eu não apresentei valores? Porque os valores são irrelevantes já que eu faço o planejamento anual buscando alcançar as metas estabelecidas. Como foi abordado nas Metas para 2017 estabeleci o mínimo de R$ 90.000,00 em aporte para este ano com taxa de poupança de 35% a 50%, pois acredito que irei bater estas metas sem problemas.

No momento que você for planejar a sua independência financeira é importante identificar como será a natureza dos seus gastos ao longo do tempo, devido a isso é importante você ter o domínio da sua ferramenta de controle  de despesas.

Resumindo, na minha análise tem duas variáveis que eu realmente acompanho: Taxa de Poupança e Limite de Gastos de uma determinada categoria. Desta forma, eu trato a relação Receita x Despesa com equilíbrio, direcionando as minhas escolhas para desenvolver novas habilidades e buscar novas experiências com as pessoas do meu convívio. Espero que você já se sinta confortável com a sua planilha de controle de despesas prezado leitor.

Grande Abraço e até a próxima.

18 comentários:

  1. Muito bom! Também faço um controle minucioso de minhas despesas, só ainda não fiz isso em um balanço anual ajustado pelo IPCA. Geralmente faço uma análise dos gastos dos últimos 12 meses, portanto não tem tanta a influência a inflação. Depois desse post fiquei curioso e vou resolver fazer um comparativo anual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Senhor Bufunfa,

      Eu achei interessante atualizar pelo IPCA porque dessa maneira eu posso manter uma referência ao longo do tempo ao tirar um média, já que todos os valores estão normalizados com o valor presente.

      De forma análoga, ao analisarmos o "preço justo" de uma ação utilizando DCF (https://oaportadorfinanceiro.blogspot.com.br/2017/03/valuation-com-fluxo-de-caixa-descontado.html), nós trazemos a valor presente todos os fluxos futuros a uma taxa de desconto.

      Grande abraço.

      Excluir
  2. Excelente Poupança mensal, com essa poupança o Patrimônio evolui rapidamente

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá DIL,

      Uma das principais mensagens que eu pretendi passar nesta postagem é que o aplicativo financeiro pode possibilitar o aumento da taxa de poupança e consequentemente permite a evolução mais rápida do patrimônio.

      Grande Abraço.

      Excluir
  3. Tbem uso esse app. Vc exporta ou transporta manualmente os totais ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vagabundo, obrigado pela visita.

      Eu exporto manualmente os totais da aba "Planejamento" através do site www.guiabolso.com.br. Eu faço isso uma vez por mês depois que o mês anterior já tiver com todos os lançamentos classificados corretamente.

      Abraço.

      Excluir
  4. Pensei que eu tivesse TOC kkkkk.

    Controlo minhas despesas apenas por controlar mesmo, nem divido nas categorias muito menos corrijo pelo IPCA mas é bem interessante para quem quer um cálculo apurado.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk essa é boa BPM,

      Quem faz todo esse trabalho é o GuiaBolso, eu só faço exportar o consolidado pra planilha e normalizar com o IPCA.

      Eu não acho que tenho TOC não, kkkk. Grande abraço meu amigo

      Excluir
  5. E aí Aportador. Eu faço um controle rígido das minhas despesas também. Ainda não tenho uma taxa de poupança tão alta como sua, está girando em torno de 15% esse ano com alguns empréstimos que ainda tenho, e vai pra uns 20% a 25% assim que quitá-los. Mas já aceitei que tenho que ir devagar, pois comecei a corrida rumo à IF esse ano de 2017.

    Também não atualizo minhas despesas de acordo com o IPCA, mas isso é uma excelente dica pra saber os gastos reais ao longo do tempo. O que você acha de fazer essa atualização com o "IPCA pessoal"? Aquele que leva em conta a inflação diferenciada de cada um. Já que a inflação geral leva em consideração itens que não consumimos.

    Um forte abraço e até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diário de um Poupador, obrigado pela visita.

      Só o fato de você ter o controle e acompanhar a quitação dos seus empréstimos para aumentar a sua taxa de poupança já é uma grande conquista.

      Em relação ao IPCA pessoal, eu acho interessante estipular um orçamento anual e ter flexibilidade de como gastar durante o ano definindo um "teto de gastos". Na minha opnião o nosso "IPCA pessoal" varia muito durante os anos.

      Grande abraço.

      Excluir
  6. Muito bom, OAF!

    Creio que estabelecer metas é o ponto-chave de tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Enriquecendo,

      O mais legal é ter a sensação de dever cumprido ao alcançar uma meta e ser recompensado por isso, ou seja, a cada vez que você alcançar um objetivo se dê de presente algo que lhe traga a sensação de bem estar.
      O equilíbrio entre receitas x despesas é fundamental para qualquer indivíduo, família, empresa ou país.

      Grande abraço.

      Excluir
  7. Boa, Aportador! Estou utilizando o GuiaBolso há um tempo e me adaptei muito bem. Vou usar esse post como base pra calcular minha taxa de poupança.

    Abraços,

    IOTR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom IOTR,

      Eu realmente consegui me organizar financeiramente depois de utilizar este aplicativo. Estou bastante satisfeito com o resultado.

      Abraços

      Excluir
  8. Olá Aportador!

    Os controles são essenciais para atingir nossos objetivos. E vejo muitas semelhanças entre nossa forma de pensar. A atualização pelo IPCA é fundamental para termos uma ideia real de nossos gastos ao longo do tempo. Faço essa "regressão" anualmente em uma planilha eletrônica.

    Já os gastos por "categoria" eu os uso para avaliar excessos, mas dou muito mais importância ao valor real. Por exemplo, eu tenho um orçamento de X reais por ano. Não tenho um drive por categorias. Controlo-as, mas sou flexível no sentido de gastar mais em uma e menos em outra, conquanto que o orçamento geral seja obedecido.

    E muito obrigado pela citação no início do post!

    Abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande André,

      EU nunca tinha pensado em atualizar pelo IPCA antes de ler o ser artigo. E faz todo o sentido se eu quero analisar como série histórica.
      Eu também vou adotar a estratégia em definir um orçamento anual para o ano, sendo flexível para fazer ajustes durante o ano. Eu me sinto bem com esse controle, de tal maneira que há equilibrio e paz na minha trajetória financeira.

      Boa semana e grande abraço.

      Excluir
  9. Eu ainda me baseio no bom e velho bloco de notas.. Tenho tendência a ser excessivamente estrito com meus gastos, então não gosto de ser detalhista sobre cada rubrica. Acabo controlando o valor total, de forma que minha poupança fique entre 35-50%. Mas não posso negar que gráficos e planilhas servem de estímulo à parte.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem organizava antes DM,

      A grande vantagem do Guia Bolso é que já organiza tudo automaticamente, pra quem é preguiçoso quem nem eu é uma "mão na roda".

      Grande Abraço.

      Excluir