20 de janeiro de 2020

Bolsa não é para quem tem paciência. É pra quem tem disciplina.

"Patience is not simply the ability to wait - it's how we behave while we're waiting."
 (Joyce Meyer)
   
Olá meus amigos da blogosfera financeira, tudo tranquilo? Neste momento, o Ibovespa está no seu maior patamar da história (118.862 pontos). Se você teve calma e paciência de continuar investindo nos últimos 10 anos, mesmo que tenha comprado no pior dia, agora está recuperando suas perdas. Eu entendo que investir em renda variável é um grande exercício de  paciência.

Certo dia eu estava comentando com um pessoa bem próxima sobre investimentos e confidenciei que estou confiante na minha estratégia, pois em algum momento no futuro conseguirei cobrir os meus gastos com a renda passiva dos investimentos. Mas eis que vem uma pergunta bem simples e objetiva: "Mas quando será este dia???". 

E da mesma forma a minha resposta foi: "Eu não sei, não tenho a menor idéia, mas a cada mês que passa eu estou mais perto...". Sinceramente, eu não sei se a minha resposta ajudou ou complicou mais o seu entendimento. Na verdade, eu percebo que muitas pessoas pensam como se todo investimento fosse que nem renda fixa prefixada, eu coloco um valor hoje a uma determinada taxa e resgato no futuro um montante com toda certeza e segurança.

Vamos acompanhar a evolução do número de investidores pessoa física entra na bolsa nos últimos anos:
Evolução de Investidores Individuais na B3


Com o aumento recente no total de investidores, eu gostaria de frisar um ponto que eu acho fundamental para quem está iniciando. Um dos maiores erros de um investidor iniciante é se preocupar muito com o seu preço médio de compra. Na última postagem sobre os Proventos de 2019, um leitor me chamou a sobre utilizar o Yield On Cost para tomada de alguma decisão de investimentos. E o leitor estava completamente correto.

Se tem um conceito que deveria ser ensinado para todos investidores é : o único preço que interessa é o preço atual da ação. O preço médio de compra nunca deve ser um parâmetro para sua decisão de comprar ou vender uma ação. Portanto, se você possui um empresa na carteira que não está perfomando bem ou um determinado cenário que você previu no momento da compra não aconteceu, até quando você está disposto a esperar os resultados aparecerem?

Por mais difícil que seja, a maioria das pessoas não gostam de assumir um prejuízo ou não aceitam que tomaram uma decisão errada e perderam dinheiro com isso. Se você comprou uma ação e o preço caiu, você já perdeu dinheiro, mas não admitiu ainda enquanto não vendê-la.

Como estamos em um mercado de alta, vamos trazer um exemplo real: No início de 2020, você compra duas ações: VVAR3 e CIEL3 e depois de 20 dias uma sobe 25% e outra cai 15%. Então, neste momento você precisa de dinheiro, qual você irá vender (VVAR3 ou CIEL3)? Normalmente, a maioria das pessoas vão vender a que subiu e "deu lucro" e esperar a que deu prejuízo subir para sair no "zero a zero". Infelizmente, este é um grande erro do investidor iniciante: segurar o que está dando errado e vender cedo demais o que está dando certo.

Se você tivesse comprado MGLU3 ou LCAM3 em 2016 você conseguiria mantê-las na carteira sem vendê-las? Um dica interessante é parar de calcular o preço médio de compra das ações da carteira, portanto tome a sua decisão sobre quanto a ação vale hoje e qual é a sua expectativa de valuation.
 
Este hábito tem que ser praticado ao longo do tempo para que você possa eliminar rapidamente os perdedores antes que eles causem dano maior ao seu patrimônio. Escolha os ganhadores e fique com eles enquanto eles se mantiverem na posição de ganhadores. 

E nunca, nunca concentre mais dinheiro no que está dando errado em detrimento do que está dando certo. No meu caso particular, cometi este erro com CIEL3 e MPLU3, de forma que eu possuo cerca R$ 5 mil em prejuízos acumulados em ações para compensar no futuro.

Desta forma, eu gostaria de deixar uma mensagem final para vocês meus leitores: Bolsa não é para quem tem paciência. É pra quem tem disciplina.

Até a próxima, grande abraço.

9 comentários:

  1. Ainda está utilizando aquela planilha que você postou tempos atrás para precificar o valor justo das ações?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo,

      Eu não utilizo mais porque esta planilha era uma grande “chutometro”, pois não analisava os fatos relevantes e a geração de caixa.
      No momento eu não tenho um modelo de planilha simplificada para determinar o preço justo de uma ação

      Obrigado pela visita e abraço

      Excluir
  2. Acho que você não possui prejuízo em CIEL enquanto você não vender as ações. De resto o time do Flamengo continua com grandes expectativas para 2020.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo,

      Eu zerei a minha posição com prejuízo em CIEL3 em Junho/2018 no R$ 17,46 (http://oaportadorfinanceiro.blogspot.com/2018/06/aporte-junho2018.html). Já pensou se eu tivesse esperado até hoje a CIEL3 voltar para o meu preço médio?

      O problema das expectativas é você pagar por elas antes de acontecer, por exemplo: O Cruzeiro antecipou R$ 70M do direito de TV na Sérias A até 2022 (https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/5987064/cruzeiro-antecipou-r-70-milhoes-de-direitos-de-tv-que-teria-a-receber-ate-2022-revela-jornal).
      Se o time do Cruzeiro fosse uma ação, você venderia no prejuízo ou continuaria comprado até o time voltar a gerar resultados?

      Abraço

      Excluir
    2. Futebol é paixão, eu continuo investindo no Cruzeiro! rsrs...

      Excluir
  3. Acredito que vai chegar facilmente em 5MM a 10MM de investidores antes do próximo bear market.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Engenheiro Investidor,

      O ideal é que haja mais IPO e que aumente a liquidez de várias empresas junto com o aumento de investidores. Em 5 anos podemos chegar a 5MM de investidores.

      Obrigado pela visita, grande abraço.

      Excluir
  4. Olá!

    É interessante essa sua conclusão, eu já vi alguns artigos semelhantes no blog do Viver de Dividendos, e também tem uma conclusão parecida com o artigo do Fisher: https://bilionariodozero.blogspot.com/2019/11/quando-vender-uma-acao.html, embora eu pense que deveria aguardar pelo menos uns 3 meses antes de qualquer decisão, não vender no primeiro resultado ruim, porque um resultado ruim pode ser uma oportunidade de comprar mais barato.

    A única coisa que eu acho ruim nessa estratégia de ficar com as boas, é que se ficar comprando a ação que subiu mais, a tendência é ficar bem concentrado em algumas empresas, não sei, ainda não tenho muita experiência com gestão de risco, mas acho que se estiver muito concentrado em alguns ativos pode ser perigoso.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bilionário, eu acredito que antes de entrar em uma ação você deve montar um cenário provável e caso não aconteça você tem que tomar alguma decisão.
      Eu penso no custo de oportunidade em carregar uma empresa que ainda não maturou os seus resultados enquanto há outras que já estão colhendo o que plantou no passado.

      Se a sua carteira só tiver emrpesas boas, é um excelente "problema". O ideal é determinar um percentual máximo e mínimo para não ficar tão exposto. Caso o papel suba muito, o ideal é vender um parte para reduzir a participação na carteira para diluir o risco diversificando.

      Grande Abraço e obrigado pela visita.

      Excluir